Carta Ética do Fundo Soberano Angolano

unnamed

Contexto

Cada vez mais, os investidores, governos e sociedade civil disponibilizam  fundos soberanos com o objectivo de alavancarem valores éticos, sociais e ambientais. O novo Fundo Soberano de Angola (FSDEA), lançado oficialmente em 2012, tem como objectivo  ser um actor económico e de desenvolvimento socialmente responsável em Angola, e um exemplo de integridade para outros fundos similares em África.

A Carta Ética do Fundo Soberano Angolano está a ser desenvolvida por uma equipa de especialistas, tendo uma vertente de monitoria e outra de comunicação. A Carta será aprovada pelo FSDEA, cuja liderança está empenhada na responsabilidade social; sendo esta uma ferramenta inovadora no reforço desta matéria.

O ponto de partida passa pela realização de uma investigação cuidada dos fundos soberanos (FSDEA) a nível internacional bem como dos seus princípios éticos. Tendo em conta as perspectivas da sociedade angolana sobre o FSDEA, a carta ética  será uma parte importante  deste projecto. Tanto a pesquisa internacional como os estudos nacionais, contribuirão para o desenvolvimento de uma Carta Ética dos futuros fundos soberanos em África.

Os objectivos da Carta Ética do Fundo Soberano Angolano são:

• Expandir a potencialidade do FSDEA para o desenvolvimento inovador em Angola
• Aumentar a coerência entre o fundo social do FSDEA (apoiado pela AIF) e a sua estratégia de investimento e prática
• Reforçar o desenvolvimento e reputação do impacto do FSDEA
• Promover os Fundos Soberanos éticos como um programa inovador com grande potencial para o desenvolvimento Africano.

Público-alvo

O público-alvo inclui:
• As partes interessadas nos investimentos de fundos soberanos, bem como as futuras gerações dos países por eles afectados
• O FSDEA e intervenientes
• Outros fundos soberanos

About

Baixar
Iniciando
Fevereiro de 2015

A Carta deve ser aprovada em 2016.
Áreas principais
Desenvolvimento Local
Províncias
Todos
Parceiros Development Workshop.